O que você precisa saber antes de escolher uma alimentação natural para o seu cachorro

Há cerca de 15 mil anos, um pequeno lobo se aproximou de um grupo de seres humanos. A partir daí a evolução fez seu papel e hoje o cachorro está em milhões de lares em todo mundo. Um companheiro fiel, carinhoso, brincalhão que nos enche de alegria e está ao nosso lado em todos os momentos da vida, sejam eles bons ou ruins. Mas você já pensou no que mudou nessa relação milenar? O que até há algumas décadas era o padrão e que de repente se tornou a exceção? Que hoje é chamado de “modismo”? Pois é, estamos falando da comida.

Apesar de domesticado pelo homem, o cachorro jamais deixou de ter uma alimentação natural. E assim se seguiu até meados do século 20, quando a indústria transformou a nossa relação com os alimentos. A comida agora vem pronta, cheia de conservantes para durar mais. Ficamos distantes das cozinhas e dos alimentos frescos. E mais: levamos essa tal “praticidade” para nossos cachorros. Em pouco tempo o “natural” se tornou ir até uma gôndola de supermercado, escolher uma ração qualquer e deixar ali, na tigela.

Mas com o avanço das pesquisas científicas a respeito do impacto que a má alimentação tem em nossas saúdes, o ser humano voltou os olhos para aquilo que come e hoje está novamente em alta esse reencontro com a comida de verdade. E mais uma vez essa mudança não diz respeito apenas a nós: tutores e mais tutores estão recorrendo a uma alimentação natural também para os seus pets e vendo na prática os benefícios que essa mudança carrega.

Portanto, quando se comparado aos milhares de anos que esse tipo de comida foi servida aos cachorros, podemos dizer que “modismo” mesmo é o alimento seco ultraprocessado. Mas afinal de contas, o que uma alimentação natural tem de tão especial? Podemos começar pelo básico: os ingredientes.

Muitos imaginam que se trata de resto de comida ou composta de subprodutos reutilizados, como farinhas ou restos de animais, como ocorre na indústria. Mas o que ocorre é justamente o contrário. Os princípios aqui são os mesmos utilizados na sua alimentação: comida fresca, selecionada e com boa procedência. E não apenas os legumes e vegetais passam por esse processo de triagem, mas também a proteína. Carnes e vísceras (coração e fígado, que possuem alto valor biológico) adicionam ainda mais sabor, palatabilidade e nutrientes para os seu cachorro.

Além do mais, cada animal recebe aquilo que precisa. Nem mais, nem menos. Toda dieta é desenvolvida pensando nas necessidades do seu animal e é por isso que logo de cara alguns benefícios começam a surgir. O controle de peso é um deles, já que ele irá comer de forma fracionada a quantidade de calorias que precisa. Mas quem define isso? Veterinários. Todo o processo de atribuição de dieta passa pelas mãos de uma equipe técnica que analisa cada detalhe do cachorro (peso, idade, raça).

Ou seja, uma alimentação natural não é simplesmente resto de comida servido de qualquer jeito. É um processo rigoroso de análise, sem conservantes e cujo processo é o cozimento e ultracongelamento. Além disso, ela é pensada no que o seu cachorro precisa e entregue até você. Mudar a vida daqueles que amamos é mais simples do que se imagina. A revolução começou, resta saber se você deseja fazer parte dela.

Compartilhe

2 Comments

  1. Não consigo fazer meu cadastro por causa do CEP, já avisei pelo Insta e mesmo colocando CEP de Americana, diz que estou numa área de não-entrega.
    Sou de Piracicaba!
    Deve estar com defeito…
    Aguardo retorno de vocês.
    Obrigada
    Tais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.