Novo estudo da USP mostra que rações contém composições prejudicais a saúde

Um recente estudo realizado pelo Laboratório do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena-USP), em Piracicaba (SP), analisou os rótulos de rações para cachorros e gatos e o resultado é assustador: ao contrário do que é mostrado nos rótulos, a maioria das rações contém produtos diferentes, além de composições prejudiciais a saúde.

Segundo reportagem do G1, A análise foi conduzida no campus da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e coletou 82 amostras de rações para cachorros e gatos de 25 marcas diferentes disponíveis no mercado. O que se mostrou é que ao invés da carne bovina indicada na embalagem, as rações usam carne de frango e milho.

Adibe Luiz Abdalla Filho, pesquisador do Cena, falou sobre os resultados: “Isso, muitas das vezes, não está sendo divulgado na embalagem desses produtos. O rótulo pode apresentar um bife suculento ou steak, quando na verdade o que você está encontrando ali é praticamente milho e subproduto da cadeia de frango“.

Estar atento ao que seu cachorro come é indispensável quando se vale de boa saúde e qualidade de vida. É por isso que mais e mais tutores estão abandonando as rações secas e ultraprocessadas e partindo para uma alimentação natural. É fácil perceber o que tem na tigela de um cachorro que come comida de verdade: proteína animal de qualidade e legumes frescos.

Os pesquisadores não divulgaram os nomes das marcas, já que o objetivo era obter uma visão geral dos produtos vendidos no mercado brasileiro. Tutor: o que o seu cachorro anda comendo?

Compartilhe